terça-feira, 24 de julho de 2012

Intelecto e mente em equilíbrio

O mesmo homem desempenha vários papéis na família e na sociedade: o papel de esposo, de pai, de filho, de patrão ou de empregado, de acordo com seus relacionamentos físicos, atitudes mentais, inclinações e outras circunstâncias. Por que sente imenso amor pela filha, mas não pela nora. Não tem pelo genro a mesma afeição que tem pelo filho. Não se apega à mãe da mesma forma que à esposa. E qual a razão de tais diferenças baseadas em relacionamentos físicos transitórios, dando origem a uma série de atrações e aversões, simpatias e antipatias, tristezas e alegrias?
A mente do homem está sujeita a distorções e complexos: mas, todos os complexos não passam de aberrações mentais que prejudicam o próprio homem. Ao tornar-se vítima deles ele esquece sua verdadeira natureza e torna-se alvo de sofrimentos e misérias. Neste mundo, são raras as pessoas que sentem permanente bem-aventurança. A grande maioria oscila entre a alegria e a tristeza. Algumas estão sempre tristes e deprimidas, sem jamais ter experimentado a bem-aventurança, ainda que uma única vez! Existem outras ainda que não se importam com nada e levam uma vida mecânica, à semelhança dos animais.
Qual é a razão desse estado de coisas?
Não é culpa da Natureza, mas das diversas maneiras pelas quais o homem se deixa influenciar pela própria mente. A mente é a origem de todas as perversidades e complexos. Porém, se ela for devidamente compreendida, disciplinada e usada para eliminar as más qualidades provenientes do egoísmo, conduzirá a uma vida significativa e profícua, pois é basicamente devido a pensamentos egoístas que o homem fracassa em alcançar o objetivo da vida humana.
Antes de tudo, deve-se ter fé inabalável na Divindade inerente do homem e perceber, de um lado, o mundo da manifestação, que atrai a atenção do corpo e dos sentidos, seduzindo a mente, e do outro, a Divindade imanifesta, que é o substrato do universo manifesto. Ambos são aspectos do Princípio Divino possuidor de existência, consciência e bem-aventurança.
- Sathya Sai Baba -

8 comentários:

Suzuki disse...

Olá! Feliz de ver seu comentário lá no blog! Gosto de tê-la entre meus amigos! Atualizei... Dá um pulinho lá! Beijos Suzuki

7e7ei@ disse...

Como é gostoso receber visitas! Amigos são Anjos e eu gosto de me sentir assim, cercada de Anjos! Anjo amigo, obrigada pela visita! Um beijo angélico em seu coração! Tetéia

Brisa da Manhã disse...

Olá! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita! Beijos suaves da Brisa da Manhã

Anpara disse...

Olá! Passando para agradecer a visita ao Filosofando! Muito bom o post!Saúde e Paz. O resto a gente corre atrás! Bjs Ana Paula

B@bi disse...

Reverências! Fico muito agradecida por sua visita! Seu blog é muito bom e é uma enorme alegria vir aqui! Muito obrigada! B@bi

Peregrina da Paz disse...

Oi! Muito bom o seu post! Fiquei feliz com a sua visita! Já atualizei! Beijos e Deus te abençoe! Leila

Alexandra disse...

Obrigada pela visita! Um post maravilhoso!Seu blog é nota 10! Acabo de atualizar!Passa lá! Beijos e bom fim de semana! Alê

Mabel disse...

Olá querida! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita ao Mensagens do Anjinho! Bom final de semana! Paz e Bem! Beijos Mabel